21 de outubro de 2008

Música Sertaneja

Que a Argentina é uma grande consumidora de música estrangeira não é novidade. Que a música brasileira é popular na Argentina também não é novidade. Mas o que é a “música brasileira” para os argentinos? Para a maioria dos argentinos, a música brasileira é sinônimo de samba, MPB, bossa nova, e para os mais novos também de rock e axé. Se fizessemos uma pesquisa entre argentinos e perguntassemos nomes de músicas brasileiras que conheçam, sem dúvida no topo da lista encontrariamos grandes sucessos como Garota de Ipanema, A Felicidade, Insensatez, O Canto da cidade, Trac Trac, entre outros.

Contudo, existem vários estilos musicais brasileiros que ainda estão tentando atravessar a fronteira. Este é o caso da música sertaneja.

Denomina-se música sertaneja o estilo musical próprio dos “sertões”, ou seja, do “povo caipira” do interior do Brasil, na área que abrange o interior de São Paulo e os Estados de Minas Gerais, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Paraná. A música sertaneja caracteriza-se pela melodia simples e melancólica.

Os primeiros promotores dessa música apareceram na década de 1920, más só a partir de 1980 tem início a exploração comercial massificada do estilo “sertanejo”. Surgem inúmeros artistas, quase sempre em duplas, que são lançados por gravadoras e expostos como produto de cultura de massa. Esses artistas atingem o seu auge entre 1988 e 1990.

Em seguida, começa uma decadência do estilo na mídia. A música sertaneja perde bastante popularidade, mas continua sendo ouvida principalmente nas áreas rurais do Centro-Sul do Brasil.

No entanto, no início da década de 2000, inicia-se uma espécie de "revival" desse estilo, principalmente devido ao sucesso de duplas, como Bruno & Marrone, Edson & Hudson e, mais tarde, Guilherme & Santiago e Victor & Leo. Ao longo dessa evolução, evitou-se cuidadosamente o termo "caipira", que era visto com preconceito nas cidades grandes. O estilo "sertanejo", ao contrário da música caipira, tem pouca temática rural para poder agradar a habitantes de cidades grandes.

A temática da música sertaneja, é, em geral, o amor não correspondido.



Bruno e Marrone - Que pescar que nada





6 comentários:

Luciane disse...

Amigo!
Adorei o texto! Tá entendendo tudo de música brasileira, né? Maaas, já que falou em sertanejo, ouça Fada de Vitor e Léo, Ciumenta de César Menoti e Fabiano, e as "clássicas" do Bruno e Marroni como Dormi na praça, Que pescar que nada, Credo em cruz Ave Maria entre outras. Adoooro B&M e até já fui no show! rsrrs

Saudades!

Bjs,
LU

LORENA VAsCa disse...

Joao! muito bom o artigo da musica!

Mariano Vila disse...

Oi Juan, que boa idea cara!!!sou um apassionado pela cultura do Brasil. Me fala para fazer algo juntos blz? Abracao...

Roberta disse...

Um clássimo é: "Pensa em mim", de Leandro e Leonardo..mais um dado: quase que 90% de todas as músicas em espanhol de estilo romântico viram músicas sertanejas quando traduzidas ao português, sabia? São sempre cantadas por cantores de sertanejo...exemplo: Daniel canta a música "Enamorado" (de Donato y Estéfano), KLB canta "A puro dolor" (Son by four), e por aí vai...há inúmeros exemplos!

Kelly Magalhães disse...

Não posso deixar de comentar: Victor e Léo são um fenômeno musical inexplicável. Assisti a um show deles em um festival em Floripa e foi incrível. Roqueiros, funkeiros, pagodeiros, raveiros. Todos apertados para conseguir ver de perto a dupla. Foi o êxtase do festival e a grande surpresa que uniu todas as tribos. hehehe

Show o seu Blog, Juan! Tb fiz um (http://terradasideias.wordpress.com) há algum tempo, mas não o tenho atualizado.
Beijos!

Anônimo disse...

parabens pelo blog...
Na musica country VIRGINIA DE MAURO a LULLY de BETO CARRERO vem fazendo o maior sucesso com seu CD MUNDO ENCANTADO em homenagem ao Parque Temático em PENHA/SC. Asssistam no YOUTUBE sessão TRAPINHASTUBE, musicas como: CAVALEIRO DA VITÓRIA, MEU PADRINHO BETO CARRERO, ENTRE OUTRAS...
é o sonho eterno de BETO CARRERO e a mão de DEUS.